Passei a tarde de domingo na casa da minha tia. Fui babar no priminho recém nascido João Otávio e conversar um pouco. Pedro ficou horas conversando com os passarinhos do meu tio. Todo encantado e com a cabecinha praticamente DENTRO das gaiolas.

E teve uma hora que eu tava lá conversando com minha prima e ele começou a CONTAR. Um, dois, três, quatro, cinco. COMO ASSIM?? Meu menino já está contando, gente!! Cadê aquele bebê que até dias atrás estava aqui dentro de mim? :O

No meio da noite Pedro acorda assustado, levanta a cabeça (ainda com os olhos fechados) e grita PIPIUUUUU!!! HAHAHAHA. Ele tava sonhando com os passarinhos! Que coisa fofa da minha vidaaaaa!
É claro que eu chorei.

“Porque a cabeça da gente é uma só, e as coisas que há e que estão para haver são demais de muitas, muito maiores diferentes, e a gente tem de necessitar de aumentar a cabeça, para o total. Todos os sucedidos acontecendo, o sentir forte da gente – o que produz os ventos. Só se pode viver perto de outro, e conhecer outra pessoa, sem perigo de ódio, se a gente tem amor. Qualquer amor já é um pouquinho de saúde, um descanso na loucura.”

[Guimarães Rosa]

Turn Me On [Norah Jones]

Like a flower waiting to bloom
Like a lightbulb in a dark room
I’m just sitting here waiting for you
To come home and turn me on
Like the desert waiting for the rain
Like a school kid waiting for the spring
I’m just sitting here waiting for you
To come on home and turn me on
My poor heart, it’s been so dark since you been gone
After all, you’re the one who turns me off
You’re the only one who can turn me back on
My hi-fi’s waiting for a new tune
The glass is waiting for some fresh ice cubes
I’m just sitting here waiting for you
To come on home and turn me on
Turn me on

olhem so o Pedroca comendo o melhor brownie do mundo!





ando dando bons conselhos. mas seguí-los é OUTRA COISA.


ele disse: “putz, a vaca tossiu”
e sumiu.
escafedeu-se.

volta, arlindo orlando!

aqui!

trocando meu pequeno. “agora levanta a bunda” (esqueci de falar bumbum, às vezes esqueço as palavras certas pra se falar com uma criança). e ele ficou repetindo sem parar (para a alegria da minha mãe): “BUN-DAAAA! BUN-DAAAA! BUN-DAAAA!”

e, por falar em bunda, sempre que o troco deixo a fralda suja num saquinho ao lado. pedroca, esperto que é, percebeu que sempre após trocá-lo levo esse saquinho pro lixo lá do banheiro. dia desses terminei a troca, o coloquei no chão e ele já tomou rumo pra fora do quarto. fiquei por ali fazendo sei lá o quê e depois fui atrás da cria.
lá estava ele, no banheiro, com o saquinho da fralda suja nas mãos. “cáca! cáca!” abriu o lixinho, jogou lá dentro, fechou e bateu palmas no final.
e agora é sempre assim.


cantamos ontem essa música. ele, violão. eu, pobrezinha, coração.

Lounge [Maria Gadú]

Vamos prum lounge
Beber um vinho safra ruim
E conversar sobre a tv

Vamos pra longe
Sem se tocar os olhos vão
Se encontrar e se perder

Eu e você assim de perto dá
Pra eu me perder de vez nas tuas tintas
Me dê uma noite, um pouco da manhã
Só pra eu sacar se os olhos mudam de cor (2x)

Vamos entrar
A minha casa não é quente
Trago um vermelho pra esquentar

Vamos suar
Com o veneno da serpente
Que eu roubei pra te picar

Eu e você assim de perto dá
Pra eu me perder de vez nas tuas tintas
Me dê uma noite, um pouco da manhã
Só pra eu sacar se os olhos mudam de cor

Vamos prum lounge…